31 de out de 2012

Hotel fox e seus lindos quartos

Eu acho super bacana hoteis que investem e ousam, principalmente em seus quartos, afinal um ambiente ameno, tranquilo e calmo nós (ou a maioria) já temos em casa, não acham?
Então, vamos dar uma olhadinha no Hotel Fox que eu simplesmente achei o máximo!
Fonte: http://ideiasdefimdesemana.com/

30 de out de 2012

BANHEIRO SECO ECOLÓGICO

Hoje 13 milhões de brasileiros não possuem banheiros em suas residências (Instituto Trata Brasil, 2010).
O banheiro seco é eficiente para sanear comunidades que não disponibilizam rede de água e de esgoto. É uma tecnologia de saneamento simples e econômica, com consumo racional de água e fertilização do solo pelo aproveitamento dos nutrientes das fezes e urina.
 A utlização de banheiro seco garante a redução de doenças parasitárias e a produção de alimentos pela valorização dos dejetos humanos. É um instrumento de saneamento que pode atender as necessidades do homem e melhorar sua relação com a natureza, assegurando: saúde pública, empoderamento comunitário e preservação ambiental.

Importância de separar a urina das fezes

Os modelos separadores consistem em um assento ou vaso especial que separa as fezes da urina, e é dirigida a coletor separado. A urina, separada pode ser armazenada ou diluída e usada como fertilizante ou mandada para um poço de absorção diretamente no solo.  
As principais vantagens da separação da urina e das fezes são:
  • Uso direto da urina, pois a sua higienização é facilitada;
  • Possibilitar o tratamento das fezes por desidratação, que exige menos manutenção. 
  • Reduzir o tanque de armazenamento das fezes, pois elas devem permanecer por tempo adequado até sua higienização;
O banheiro seco separador (segregador) possibilitará um adubo rico em nutrientes apartir das fezes e um fertilizante riquíssimo em nitrogênio apartir da urina.

Compostagem ou desidratação para higienização dos dejetos humanos

O tratamento por compostagem e a sua utilização na higienização de material fecal mostrou-se adequado quando bem manejado. A eliminação de patógenos se dá pela alta temperatura alcançada em tempo suficiente. O processo de compostagem exige conhecimento do processo. 



 O tratamento por desidratação, elimina os patógenos pela alcalinidade e desidração do material, é indicado para as comunidades que não realizam a compostagem e vivem em locais muito secos, como o semi-árido nordestino. A desidratação costuma exigir menos manutenção, pois é realizado no próprio local de armazenamento, que com a permanência em tempo adequado e com a mistura lançada sobre as fezes possibilita sua higienização.

Cabe ressaltar que a desidratação é possível em sanitários onde haja separação da urina e das fezes.

Os locais que já tem hábito de compostar seu resíduo de alimentação, ou de estrume animal, mostram-se mais pertinente o tratamento por compostagem, no entanto devem estar cientes da manutenção do sistema e de proteção deste para permitir a saúde do homem e de seu meio. 

É bom deixar claro que o processo de higienização também deve ser compatível com os materiais que a comunidade disponibiliza, por exemplo, a desidratação requer cinza, terra ou pó de calcáreo; já a compostagem requer serragem, restos de jardinagem ou palha.

A escolha do método é fundamental para facilidade e permanência da qualidade do uso de banheiro seco.



Capacitação para implantação e manutenção do processo de compostagem

Este é um manual de implantação e manutenção da leira de compostagem do banheiros seco ecológico. Esta leira de compostagem tem controle de poluição, pela coleta e filtração do líquido percolado, para posterior uso na agricultura com diluição.
Aqui terão os passos para realização da compostagem com os detalhes pra que esta alcance temperatura adequada em tempo suficiente para garantir higienização do material compostado e utilização segura na agricultura.  
Este manual está disponível em:
http://www.slideshare.net/SofiaLemos/leira-para-compostagem-dos-resduos-orgnicos-humanos-5923306
 

 Capacitação para construção do banheiro seco

Banheiro Seco no semi-árido pernambucano - Brasil

Este modelo com escadas, armazenamento móvel de bombona de 50 litros e mictório separado do sanitário foi implantado no semi-árido pernambucano.Foram implantados 90 banheiros secos na região rural e foram capacitados os técnicos e usuários. Os passos para construção de banheiro seco, cedido por CEPAGRO, estão disponíveis em:

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/manual-de-capacitao-para-implantao-de-banheiro-seco-com-compostagem-5980884
 
Banheiro seco nos espaços rurais - México

Em uma reportagem sobre banheiro seco, você pode encontrar 3 vídeos com passos de como construir banheiros secos, pelo link: http://llamadoalaconciencia.wordpress.com/2009/10/17/banos-secos-limpios-ecologicos-y-sin-necesidad-de-agua/
O primeiro deles é sobre a construção de banheiros ecológicos em espaços rurais no México, o qual é ilustrado com a fotografia acima.  

Ecosanres desenvolve projetos de saneamento ecológico em comunidades, e tem disponível em sua página da internet para download manuais e guias, para instalação de banheiros secos de baixo custo, simplicidade e aproveitamento de fezes e urina na agricultura. Estão disponíveis, com autoria de Peter Morgan, dois manuais muito práticos e informativos:
Ecologic Toilet: http://www.ecosanres.org/pdf_files/EcologicalToilets-PeterMorgan-Mar2009.pdf
Toilets that make compost: http://www.ecosanres.org/toilets_that_make_compost.htm

Para outras informações sobre EcoSanRes, acesse: http://www.ecosanres.org/

Capacitação para utilização de fezes e urina na agricultura
O Manual Ecological Toilet (Peter Morgan) traz muitos conselhos de uso de urina e fezes, a partir de banheiro seco segregador, na agricultura. Este manual está disponível em inglês:
http://www.ecosanres.org/pdf_files/EcologicalToilets-PeterMorgan-Mar2009.pdf

Algumas orientações para utilização de fezes e urina humana na agricultura estão disponível em português em:
http://www.slideshare.net/SofiaLemos/orientaoes-para-utilizao-de-dejetos-humanos-na-agricultura

Revisão bibliográfica: EcoSanRes

 Estudo sobre líquido percolado da leira de compostagem do banheiro seco

Este estudo sobre o líquido percolado proveniente da leira de compostagem do banheiro seco está disponível para download em:
http://www.slideshare.net/SofiaLemos/estudo-do-lquido-percolado-da-leira-de-compostagem

Foi realizado na disciplina de Ecologia dos Solos, no Programa de Pós Graduação de Agroecossistemas da Universidade Federal de Santa Catarina, para caracterização bacteriológica e de nutrientes inorgânicos do líquido percolado proveniente da leira de compostagem do banheiro seco. Seu objetivo foi entender a higienização do líquido percolado e seu uso na agricultura. 

Artigos e pesquisas

Saneamento Ecológico (Revista Agricultura Urbana)
http://www.agriculturaurbana.org.br/RAU/AU3/AU3saneamentoecologico.html

Valorização de Fezes e Urina (Diario Pernambucano)
http://blogs.diariodepernambuco.com.br/meio_ambiente/?p=5628

The poop culture (Livro sobre a cultura atual sobre a defecação humana e sobre o valor que estas tem)
http://poopthebook.com/about.html

Utilização de banheiro seco
www.lowtechmagazine.com/2010/09/recycling-animal-and-human-dung-is-the-key-to-sustainable-farming.html

TCC de Bárbara S. Q. Alves (BANHEIRO SECO: ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE PROTÓTIPOS EM FUNCIONAMENTO)
http://www.ccb.ufsc.br/biologia/TCC-BIOLOGIA-UFSC/TCCBarbaraSQAlvesBioUFSC-09-1.pdf

TCC de Sofia Silva Lemos (ESTUDO DE BANHEIRO SECO E DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DE CAPACITAÇÃO PARA SUA IMPLANTAÇÃO E APROVEITAMENTO DOS SUBPRODUTOS GERADOS)
  
Experiências pelo mundo


MANUAIS DISPONÍVEIS

Esses são alguns manuais disponíveis com as etapas construtivas do banheiro seco e dados complementares.

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/xmas-island-composttoilet

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/waterless-composting-toilet-systems

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/design-notes

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/composting-toilet-manualvanuatu

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/composting-toilet-full-plans1-1

http://www.slideshare.net/SofiaLemos/biolan-8318820


Cartilha para capacitar usuários 
Esta cartilha apresenta o banheiro seco e dá instruções para sua utilização. É um guia prático para auxiliar famílias, técnicos e agentes locais envolvidos com a implantação de Banheiro Seco. 
Está disponível para acesso em: 
 
Para mais informações: banheirosecoecologico.blogspot.com.br

29 de out de 2012

Moradia urbana para pássaros

As cidades crescem e os pássaros precisam de novas opções e lugares aconchegantes para viver. Foi pensando nisso que Thomas Dambo passou duas semanas construindo mais de 250 casas para passarinhos.
Feitas com material reciclado e pintadas com cores vivas as casinhas foram espalhadas por quatro cidades na Dinamarca.
Penduradas por toda parte, nas árvores, postes, telhados e até aeroportos. Os pássaros da Dinamarca ganharam novos e coloridos abrigos.

Fonte: Copy&Paste

24 de out de 2012

ANTES E DEPOIS

PROJETO DE ARQUITETURA PARA UM RESTAURANTE ITALIANO: FORNERIA CALABRIA
ANTES

DEPOIS

21 de out de 2012

Monte uma brinquedoteca, o cantinho onde a única regra é se divertir!

Que tal destinar um local na casa apenas às brincadeiras? Confira ótimas ideias de como aproveitar o espaço e entenda sua importância para o desenvolvimento infantil.

Ter um quarto lúdico é oferecer um espaço específico para estimular a criança a aprender brincando. É nesses momentos de diversão que elas aprender a conviver, ganhar e perder, esperar sua vez, além de desenvolver seus primeiros contextos de pensamento e linguagem e demonstrar sua forma de lidar com o mundo. “Proporcionar à criança um espaço com essa finalidade é de grande valia para o seu desenvolvimento, além de aprimorar noções como organização, espaço pessoal e cooperação”, afirma psicóloga e ludoterapeuta Karllene Vasconcelos Andrade de Farias, de Maceió, em Alagoas.

Na hora de planejar a brinquedoteca das crianças, priorize um lugar iluminado e arejado, de preferência naturalmente, que represente conforto, segurança e liberdade de criação. Montar um cantinho como este exige uma análise dos brinquedos que serão comprados, pois devem atender às necessidades dos pequenos em suas diferentes faixas etárias. " Uma boa dica é dividir o local em categorias como: cantinho da leitura, jogos de montar, papeis e lápis para pintar e desenhar, cantinhos para carrinhos, bonecas, entre outros”, explica a pedagoga Adriana Marques Imperatrice, diretora do Colégio Imperatrice e proprietária da loja de brinquedos educativos Era uma Vez.

Cuidados importantes
A preocupação maior deve ser a segurança da criança: objetos pontiagudos, brinquedos quebrados (partidos ou faltando pedaços) e peças pequenas (no caso das crianças menores) devem ser abolidos, para prevenir os famosos acidentes domésticos. Também é muito importante que o espaço de brincar seja limpo freqüentemente, para evitar alergias e problemas respiratórios, pois brinquedos costumam ter pequenos orifícios que acumulam bastante poeira.

O piso da brinquedoteca deve ser, preferencialmente, emborrachado, que minimiza o risco de quedas e amortece o impacto. Tapetes de atividades coloridos são ótimas opções. Para que seja um local seguro, invista em poucos móveis (sem quinas e com proteção) e em brinquedos que tenham o selo de aprovação do Inmetro.

A brinquedoteca deve ser atraente, sem ser cansativa para a criança. Por isso, abusar das cores de forma desordenada pode deixar o ambiente pesado e até irritá-las, devido ao excesso de estímulo visual. “É importante trabalhar com as cores de maneira planejada. Priorize os tons claros com estímulos visuais específicos que tenham significado para a criança. Quadros e pinturas com formas geométricas são boas opções. E deixe o colorido para os brinquedos e alguns mobiliários”, ensina a psicopedagoga Rosangela Iunes Cano, diretora da escola de Educação Infantil Pinguim.

Cada idade uma escolha
A brinquedoteca deve levar em conta o interesse de cada criança, respeitando seus gostos e sua faixa etária.

Para crianças de 0 a 2 anos, os brinquedos devem ser voltados para a estimulação sensorial . Dê preferência aos coloridos, com sons e diferentes texturas que estimulem os sentidos visão, audição e tato. Móbiles grandes, que tocam música e fazem movimento estimulam a coordenação visual e motora. Ainda para atender a esta faixa etária, existe no mercado giz de cera para crianças a partir de 18 meses, que são mais grossos para facilitar o manuseio.

Já os pequenos de 2 a 3 anos estão em uma fase de verbalização e curiosidade. Para eles, livrinhos com ilustração, brinquedos de empilhar, encaixe e blocos são indicados para o desenvolvimento motor.

A partir dos 3 anos, as crianças precisam de um ambiente com estímulos concretos e que simulem o dia a dia. Aposte em casinha, carrinhos, bonecas, equipamentos de médico, mercadinho, além de fantasias, quebra-cabeça e livros, que incentivam a criatividade e o faz-de-conta.

Caso haja apenas um espaço para crianças de diferentes faixas etárias, existem alguns brinquedos que podem ser considerados “neutros”, que tendem a promover socialização e estimular o desenvolvimento da criatividade em variadas fases. Algumas sugestões são fantoches, tintas e telas, família articulada de pano, entre outros. "Se houver crianças menores, apenas tenha o cuidado de guardar brinquedos com peças muito pequenas ou que se soltam com facilidade em caixas fechadas e de difícil acesso aos pequeninos”, orienta Adriana.

Para os maiores, aposte em jogos e alternativas um pouco mais complexas, como: montagem de pipas, jogos de tabuleiros de estratégias, kits de profissão como médico ou engenheiro.

A criança aprende a ver o mundo por meio da brincadeira, estabelece relações entre o que é real e o que é imaginário, aprende regras.  Os brinquedos são recursos didáticos de grande aplicação e valor no processo ensino aprendizagem. Tudo isso é muito importante, mas é mais válido ainda quando aprender é o resultado e não objetivo inicial. O ponto de partida deve ser a diversão. Então, deite-se no chão com seu filho e aproveite para recordar sua infância!

Vamos ver algumas imagens!
Cada coisa em seu lugar
Essa estante de nichos comporta brinquedos de todos os formatos: de carrinhos a jogos de tabuleiro. Nas gavetas, peças de jogos de montar ficam acondicionadas de maneira mais organizada. Crédito: http://iheartorganizing.blogspot.com
Uma mesa divertida, com cadeiras confortáveis e lúdicas também pode compor a brinquedoteca e ajudar a criançada a soltar a imaginação. Crédito: http://www.hits.com.br/
Brincadeira em conjunto
Em um espaço onde é possível dividir experiências, as crianças aprendem a socializar e a dividir suas coisas desde pequenas. Crédito: http://www.hits.com.br/
Outra opção de organização são caixas coloridas nos nichos da estante. É possível ensinar os pequenos a guardar os brinquedos de acordo com as cores das caixas. Boa pedida para brincar e aprender. Crédito: http://www.hits.com.br/
Aproveitamento criativo
Que tal ensinar os pequenos a reciclar desde cedo? Transforme o berço que não terá mais utilidade em uma mesa para as crianças. No lugar do estrado, um tampo de lousa. Ganchos nas grades organizam apetrechos de brincar. Crédito: http://ohdeedoh.com
Na brinquedoteca à esquerda da foto, o colorido fica por conta dos acessórios e detalhes. O tapete protege os pequenos, a cadeira serve para ler ou abrigar alguém que contará uma história, o cesto organiza bonecos de pano e a pequena estante guarda livros e brinquedos. Crédito: http://thebooandtheboy.com
Estante para os livros
A estante que guarda os livros dos pequenos fica logo acima dos futtons, para facilitar seu manuseio e ficar ao alcance das crianças. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Para menino e menina
Esta brinquedoteca foi projetada pela arquiteta Silvana Lara Nogueira para um casal de irmãos. A estante branca é perfeita para guardar os brinquedos e jogos da criançada. Com móveis em uma altura confortável para as crianças, o que não falta é espaço para diversão. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Estante casa
Quem disse que os móveis são feitos apenas para organizar? Esta estante em formato de casinha ora abriga os brinquedos e livros, ora serve como cenário para brincar com bonecas. Crédito: http://babyspace.net.au
Caixas organizadoras
Revestidas em tecidos, organizam os brinquedos e delimitam, por meio das cores, o espaço dos irmãos. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Banco guarda-tudo
O cubo de madeira é mais um artifício prático para guardar brinquedos e ainda conta com a vantagem de servir de banco. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Aproveitamento total
Quem disse que não é possível aproveitar todos os cantinhos do quarto de brincar? A parede atrás da porta é excelente para pendurar nichos de tecido para guardar pequenos brinquedos, livrinhos e material para colorir. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
A estante de drywall, à esquerda, é decorada com papel de parede e organiza os brinquedos com charme. Seu centro recebe uma um fundo de lona que serve como palco para teatro de fantoches. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
Varal lúdico
 Este varal cheio de figuras é uma excelente ideia para ensinar o alfabeto para a criançada. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
Reciclar
Quem disse que é preciso gastar muito para montar um quarto de brincar para os pequenos? A lousa antiguinha traz graça ao espaço, assim como a estante de nichos, que abriga muito bem caixas plásticas simples – destas que encontramos nos supermercados e armarinhos – para organizar os brinquedos. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com  
Mural
Que tal elaborar um mural estiloso para expor os desenhos dos pequenos? Uma simples plaquinha de madeira decorada e presilhas de papel são suficientes para compor este charmoso mural. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com

Lousa na parede?
Nesta parede, a criançada pode escolher se rabisca na lousa, no rolo de papel e ainda tem os lápis e gizes todos organizados. Crédito: http://simplesdecoracao.com.br/
E para deixar a brinquedoteca organizada, aposte em caixas, estantes, nichos e porta-livros. Assim a criança aprende a manter ordem no espaço. Crédito: http://newsespacohome.blogspot.com.br/

Fonte:http://bebe.abril.com.br/ 

15 de out de 2012

As mais belas pontes do planeta

Construções primam por arquitetura e engenharia
Arquitetura ou engenharia? Espalhadas por todos os cantos do mundo, as pontes fazem parte da história da humanidade, e costumam ser associadas, sobretudo, à sua função - a de vencer obstáculos naturais ou construídos, como rios, vales ou até bairros inteiros. Mas muitas delas são conhecidas por sua beleza e, também, pela quebra de recordes. Abaixo as 10 pontes que, por um motivo ou outro, podem ser consideradas as mais incríveis do planeta. Confira!

1. Henderson Waves, Singapura
Com 36 m de altura, a ponte Henderson Waves é a passarela de pedestres mais elevada de Singapura. Foi construída para unir dois dos principais bairros da cidade, o Mount Faber e o Telok Blangah Hill. Seus sete volumes ondulados, além de criarem uma identidade única, funcionam como salões onde os transeuntes podem se sentar e observar a paisagem. Durante a noite, a iluminação com lâmpadas LED cria um efeito visual único entre as ripas de madeira amarelada que definem a ponte.
 2. Juscelino Kubitschek, Brasília
Também conhecida como Ponte JK, a estrutura atravessa o Lago Paranoá em um percurso com mais de 1.200 m, sendo um dos principais símbolos de Brasília. Inaugurada em 2002, conecta as áreas do Paranoá, do Lago Sul e do São Sebastião ao Eixo Monumental.
 3. Millau, França
Mais elevada ponte de veículos do planeta, o Viaduto de Millau tem 343 m de altura e foi projetado pelo arquiteto inglês Norman Foster, em parceria com o engenheiro francês Michel Virlogeux. Feita para facilitar a travessia do vale do rio Tarn, ela é uma grande ponte suspensa feita de diversas estruturas estaiadas, e, por isso mesmo, é considerada uma das principais obras de engenharia do século 20.
 4. Octávio Frias de Oliveira, São Paulo
Localizada sobre o rio Pinheiros, a ponte Octávio Frias de Oliveira é a única estrutura estaiada do planeta a ter duas pistas, em curva, conectadas a um mesmo mastro. Levou três anos para ser construída e foi inaugurada em 2008, tornando-se um cartão postal de São Paulo.
 5. Donghai, China
Donghai é a segunda ponte mais extensa do mundo sobre o mar, tendo perdido o primeiro lugar, em 2008, para a ponte sobre a Baía de Hangzhou. Com 31,5 km, ela conceta o porto de Xangai às ilhas Yangshan, onde está sendo construído o maior porto de águas profundas do planeta.
 6. Magdeburg, Alemanha
Localizada na Alemanha, a ponte possui a estrutura de um aqueduto - como o da Lapa, no Rio de Janeiro -, mas foi projetada para ser cruzada por grandes embarcações. Inaugurada em 2003, e medindo um total de 920 metros de comprimento, ela é a maior travessia navegável já feita pelo homem, e conecta dois canais - o Elbe-Havel e o Mittelland - ao passar por cima do Rio Elba, um dos mais importantes da Europa, próximo à cidade de Magdeburg.
 7. Banpo, Coreia do Sul
Um dos símbolos de Seul, a ponte Banpo foi construída em 1982 e cruza o rio Han, ligando os distritos de Seocho e Yongsan. Durante a cheia do rio, ela se mantem parcialmente submersa, enquanto no resto do ano, ela conta com um sistema de fontes luminosas que colore a travessia e é uma das principais atrações beira-rio na capital sul-coreana.
 8. Chengyang, China
O visual da ponte Chengyang é milenar, mas sua construção começou há menos de 100 anos, em 1916. Isso porque ela segue o estilo arquitetônico das cidades construídas pela etnia Dong, uma população que há milênios vive na China e que tem a tradição de construir travessias cobertas. Feita somente de pedra e madeira, a passarela tem três andares e conta com 19 terraços, que funcionam como mirantes.
 9. Forth, Escócia
Erguida entre 1958 e 1964, a ponte Forth conecta as cidades de Edimburgo e Fife, na Escócia. Durante séculos, o trajeto foi feito por um sistema de barcas que atualmente está desativado. A ideia de construir uma ponte no local remonta ao século 11, mas somente no século 19 começou a se concretizar. O projeto, porém, só saiu do papel a partir de 1947. Inaugurada pela Rainha Elizabeth II, a ponte é considerada um marco da engenharia britânica.
10. Vecchio, FlorençaA história do Ponte Vecchio (em português, Ponte Velha), que cruza o Rio Elba, remonta à Roma Antiga. Construída originalmente em madeira, ela pegou fogo em 1333, e foi reerguida em 1345, ganhando as feições atuais. Desde então, abriga joalheiras e ateliês de ourives, e é um dos símbolos de Florença. Sua forma consiste em três arcos tipicamente medievais, sendo que o maior deles tem mais de 30 m de diâmetro.

Fonte: casavogue.globo.com