21 de out de 2012

Monte uma brinquedoteca, o cantinho onde a única regra é se divertir!

Que tal destinar um local na casa apenas às brincadeiras? Confira ótimas ideias de como aproveitar o espaço e entenda sua importância para o desenvolvimento infantil.

Ter um quarto lúdico é oferecer um espaço específico para estimular a criança a aprender brincando. É nesses momentos de diversão que elas aprender a conviver, ganhar e perder, esperar sua vez, além de desenvolver seus primeiros contextos de pensamento e linguagem e demonstrar sua forma de lidar com o mundo. “Proporcionar à criança um espaço com essa finalidade é de grande valia para o seu desenvolvimento, além de aprimorar noções como organização, espaço pessoal e cooperação”, afirma psicóloga e ludoterapeuta Karllene Vasconcelos Andrade de Farias, de Maceió, em Alagoas.

Na hora de planejar a brinquedoteca das crianças, priorize um lugar iluminado e arejado, de preferência naturalmente, que represente conforto, segurança e liberdade de criação. Montar um cantinho como este exige uma análise dos brinquedos que serão comprados, pois devem atender às necessidades dos pequenos em suas diferentes faixas etárias. " Uma boa dica é dividir o local em categorias como: cantinho da leitura, jogos de montar, papeis e lápis para pintar e desenhar, cantinhos para carrinhos, bonecas, entre outros”, explica a pedagoga Adriana Marques Imperatrice, diretora do Colégio Imperatrice e proprietária da loja de brinquedos educativos Era uma Vez.

Cuidados importantes
A preocupação maior deve ser a segurança da criança: objetos pontiagudos, brinquedos quebrados (partidos ou faltando pedaços) e peças pequenas (no caso das crianças menores) devem ser abolidos, para prevenir os famosos acidentes domésticos. Também é muito importante que o espaço de brincar seja limpo freqüentemente, para evitar alergias e problemas respiratórios, pois brinquedos costumam ter pequenos orifícios que acumulam bastante poeira.

O piso da brinquedoteca deve ser, preferencialmente, emborrachado, que minimiza o risco de quedas e amortece o impacto. Tapetes de atividades coloridos são ótimas opções. Para que seja um local seguro, invista em poucos móveis (sem quinas e com proteção) e em brinquedos que tenham o selo de aprovação do Inmetro.

A brinquedoteca deve ser atraente, sem ser cansativa para a criança. Por isso, abusar das cores de forma desordenada pode deixar o ambiente pesado e até irritá-las, devido ao excesso de estímulo visual. “É importante trabalhar com as cores de maneira planejada. Priorize os tons claros com estímulos visuais específicos que tenham significado para a criança. Quadros e pinturas com formas geométricas são boas opções. E deixe o colorido para os brinquedos e alguns mobiliários”, ensina a psicopedagoga Rosangela Iunes Cano, diretora da escola de Educação Infantil Pinguim.

Cada idade uma escolha
A brinquedoteca deve levar em conta o interesse de cada criança, respeitando seus gostos e sua faixa etária.

Para crianças de 0 a 2 anos, os brinquedos devem ser voltados para a estimulação sensorial . Dê preferência aos coloridos, com sons e diferentes texturas que estimulem os sentidos visão, audição e tato. Móbiles grandes, que tocam música e fazem movimento estimulam a coordenação visual e motora. Ainda para atender a esta faixa etária, existe no mercado giz de cera para crianças a partir de 18 meses, que são mais grossos para facilitar o manuseio.

Já os pequenos de 2 a 3 anos estão em uma fase de verbalização e curiosidade. Para eles, livrinhos com ilustração, brinquedos de empilhar, encaixe e blocos são indicados para o desenvolvimento motor.

A partir dos 3 anos, as crianças precisam de um ambiente com estímulos concretos e que simulem o dia a dia. Aposte em casinha, carrinhos, bonecas, equipamentos de médico, mercadinho, além de fantasias, quebra-cabeça e livros, que incentivam a criatividade e o faz-de-conta.

Caso haja apenas um espaço para crianças de diferentes faixas etárias, existem alguns brinquedos que podem ser considerados “neutros”, que tendem a promover socialização e estimular o desenvolvimento da criatividade em variadas fases. Algumas sugestões são fantoches, tintas e telas, família articulada de pano, entre outros. "Se houver crianças menores, apenas tenha o cuidado de guardar brinquedos com peças muito pequenas ou que se soltam com facilidade em caixas fechadas e de difícil acesso aos pequeninos”, orienta Adriana.

Para os maiores, aposte em jogos e alternativas um pouco mais complexas, como: montagem de pipas, jogos de tabuleiros de estratégias, kits de profissão como médico ou engenheiro.

A criança aprende a ver o mundo por meio da brincadeira, estabelece relações entre o que é real e o que é imaginário, aprende regras.  Os brinquedos são recursos didáticos de grande aplicação e valor no processo ensino aprendizagem. Tudo isso é muito importante, mas é mais válido ainda quando aprender é o resultado e não objetivo inicial. O ponto de partida deve ser a diversão. Então, deite-se no chão com seu filho e aproveite para recordar sua infância!

Vamos ver algumas imagens!
Cada coisa em seu lugar
Essa estante de nichos comporta brinquedos de todos os formatos: de carrinhos a jogos de tabuleiro. Nas gavetas, peças de jogos de montar ficam acondicionadas de maneira mais organizada. Crédito: http://iheartorganizing.blogspot.com
Uma mesa divertida, com cadeiras confortáveis e lúdicas também pode compor a brinquedoteca e ajudar a criançada a soltar a imaginação. Crédito: http://www.hits.com.br/
Brincadeira em conjunto
Em um espaço onde é possível dividir experiências, as crianças aprendem a socializar e a dividir suas coisas desde pequenas. Crédito: http://www.hits.com.br/
Outra opção de organização são caixas coloridas nos nichos da estante. É possível ensinar os pequenos a guardar os brinquedos de acordo com as cores das caixas. Boa pedida para brincar e aprender. Crédito: http://www.hits.com.br/
Aproveitamento criativo
Que tal ensinar os pequenos a reciclar desde cedo? Transforme o berço que não terá mais utilidade em uma mesa para as crianças. No lugar do estrado, um tampo de lousa. Ganchos nas grades organizam apetrechos de brincar. Crédito: http://ohdeedoh.com
Na brinquedoteca à esquerda da foto, o colorido fica por conta dos acessórios e detalhes. O tapete protege os pequenos, a cadeira serve para ler ou abrigar alguém que contará uma história, o cesto organiza bonecos de pano e a pequena estante guarda livros e brinquedos. Crédito: http://thebooandtheboy.com
Estante para os livros
A estante que guarda os livros dos pequenos fica logo acima dos futtons, para facilitar seu manuseio e ficar ao alcance das crianças. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Para menino e menina
Esta brinquedoteca foi projetada pela arquiteta Silvana Lara Nogueira para um casal de irmãos. A estante branca é perfeita para guardar os brinquedos e jogos da criançada. Com móveis em uma altura confortável para as crianças, o que não falta é espaço para diversão. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Estante casa
Quem disse que os móveis são feitos apenas para organizar? Esta estante em formato de casinha ora abriga os brinquedos e livros, ora serve como cenário para brincar com bonecas. Crédito: http://babyspace.net.au
Caixas organizadoras
Revestidas em tecidos, organizam os brinquedos e delimitam, por meio das cores, o espaço dos irmãos. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Banco guarda-tudo
O cubo de madeira é mais um artifício prático para guardar brinquedos e ainda conta com a vantagem de servir de banco. Crédito: www.silvanalaranogueira.com.br
Aproveitamento total
Quem disse que não é possível aproveitar todos os cantinhos do quarto de brincar? A parede atrás da porta é excelente para pendurar nichos de tecido para guardar pequenos brinquedos, livrinhos e material para colorir. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
A estante de drywall, à esquerda, é decorada com papel de parede e organiza os brinquedos com charme. Seu centro recebe uma um fundo de lona que serve como palco para teatro de fantoches. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
Varal lúdico
 Este varal cheio de figuras é uma excelente ideia para ensinar o alfabeto para a criançada. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com
Reciclar
Quem disse que é preciso gastar muito para montar um quarto de brincar para os pequenos? A lousa antiguinha traz graça ao espaço, assim como a estante de nichos, que abriga muito bem caixas plásticas simples – destas que encontramos nos supermercados e armarinhos – para organizar os brinquedos. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com  
Mural
Que tal elaborar um mural estiloso para expor os desenhos dos pequenos? Uma simples plaquinha de madeira decorada e presilhas de papel são suficientes para compor este charmoso mural. Crédito: http://www.apartmenttherapy.com

Lousa na parede?
Nesta parede, a criançada pode escolher se rabisca na lousa, no rolo de papel e ainda tem os lápis e gizes todos organizados. Crédito: http://simplesdecoracao.com.br/
E para deixar a brinquedoteca organizada, aposte em caixas, estantes, nichos e porta-livros. Assim a criança aprende a manter ordem no espaço. Crédito: http://newsespacohome.blogspot.com.br/

Fonte:http://bebe.abril.com.br/ 

Nenhum comentário: