29 de mai de 2012

Gravetos secos se transformam em lindas molduras

Se você  costuma torcer o nariz para objetos decorativos feitos com descartes da natureza, pule essa página, pois vamos mostrar como gravetos secos devolvidos pelo mar se transformam em belas molduras para espelhos e o quanto ficam bacanas na decoração. O principal dessa sugestão é lembrar de que podemos criar nós mesmos nossas molduras, e colocar nelas boas lembranças de nossas férias de verão especiais.
Já começamos com uma ideia simples mas adorável demais: pequenos espelhos agrupados num conjunto super harmonioso. O efeito é tão marcante que dá logo vontade de colecionar.
Vale lembrar que esses gravetos recolhidos nas praias, foram tratados naturalmente pelo iodo que o mar contém. Essa madeira costuma ser extremamente resistente e livre de insetos por causa do sal. Porque então não aproveita-las?
 Encaixando-se bem em qualquer ambiente da casa, usando o bom senso é claro, me parece que os gravetos quebram um pouco a sisudez de certos estilos. E leveza é sempre bom.
 Fonte: www.viladoartesao.com.br

O balde que virou revisteiro

Olha que idéia bacana, basta um balde e uma mão francesa e você tem um revisteiro!!
Fonte: www.viladoartesao.com.br

Cabeceira feita com remos

Passando pelo blog www.viladoartesao.com.br ví uma cabeceira de cama de casal feita com remos, gostei tanto que resolvi postar a foto aqui pra vocês.
Linda, não é?

Como fazer uma moldura de rolhas para seu espelho

As rolhas são um material que agrada gregos e troianos quando se fala em reciclar e reaproveitar.
Obtemos resultados dos mais variados com as rolhas e sempre bem interessantes. Segue um passo a passo que transforma um desses espelhos populares num espelho com uma moldura super transada. É só juntar suas rolhas e começar.

Passo a passo:

Junte muitas rolhas para seu projeto. Para esse espelho que é bem pequeno, foram usadas 20 rolhas. Tudo vai depender da dimensão do seu. 
Corte as rolhas para seu projeto, a maioria no comprimento, algumas em fatias e deixe outras para os arremates que forem necessários no final. As rolhas cortadas no comprimento deve ter todas o mesmo tamanho, então ajuste isso também.
Marque o centro do espelho que ficará livre. Uma idéia é cortar um quadrado de papel, centralizar no espelho e fixar com uma fita adesiva.
 Antes de começar a colar, limpe bem a superfície, posicione as rolhas montando sua composição respeitando o contorno do papel no centro do espelho. Faça a montagem que mais gostar.
 Sem desmontar sua composição, retire uma das rolhas, aplique cola quente no verso em boa quantidade.
 Cole a rolha na posição marcada e pressione para fixar. Repita uma a uma com as outras rolhas.
 Antes de fechar o contorno descole e retire o papel do centro do espelho, em seguida cole a última rolha e feche o contorno central.
 Siga preenchendo de rolhas ao redor do contorno montando uma composição bem variada. Observe que as rolhas saem um pouco para fora da moldura original, que é justamente para recobri-la.
 Corte (se necessário) algumas rolhas para ajustar os tamanhos dos encaixes nos arremates das laterais da sua moldura.
 Finalize colando algumas rolhas em sobreposição. São poucas, apenas para dar movimento na composição. Sempre usando cola quente.
 E prontinho, o espelho está pronto!!

Fonte: www.viladoartesao.com.br


Reciclando vidros e garrafas para arranjos de mesa

Muitas vezes não precisamos fazer nada num vidro ou numa garrafa usada para deixa-la interessante e transforma-la num belo objeto decorativo. Arranjos de mesa pedem mesmo um certo “feeling” e mais importante do que pintar, decupar ou revestir um vidro é saber como montar um conjunto visual com efeito bacana.
Esses exemplos de reciclagem abaixo são a prova visual disso. Vejam o centro da mesa: os vidros de perfume e conserva e as garrafas de leite e vinho postas em linha no centro da mesa deram um visual leve e romântico. A disposição permite o uso de vários tipos de flores enriquecendo o conjunto.



 Fonte: www.viladoartesao.com.br

23 de mai de 2012

Se essa moda pega!! Ônibus tem assentos com capinhas de crochê na Finlândia.


Veículos de transporte coletivo têm bancos decorados com peças de crochê em Vantaa. A reação das pessoas foi registrada em um vídeo, exibido no museu da cidade.





 Aquelas toalhinhas coloridas de crochê, com jeitinho de vovó, ganharam destaque nas ruas de Vantaa, na Finlândia. As peças foram parar nos assentos de alguns ônibus que circulam diariamente pelas ruas da cidade. Os veículos foram customizados pela artista Virpi Vesanen-Laukkanen, como parte da mostra OTTO, sediada pelo Museu de Arte de Vantaa. O objetivo do projeto, batizado de Lace Bus, é inserir cor, alegria e humor na rotina das pessoas que utilizam o transporte público diariamente.

Selecionadas por Virpi, as peças usadas para realizar as intervenções são reaproveitadas. Elas foram garimpadas nos chamados mercados de pulga e em centros de reciclagem. Com o trabalho, a artista pretende discutir a relação da arte com o cotidiano dos cidadãos. A reação das pessoas que pegavam os ônibus foi documentada em um vídeo, exposto no museu. Já pensou se o transporte público das cidades brasileiras ganhasse um projeto assim?

Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com

Leblon ganhará prédio de Richard Meier





O primeiro projeto do arquiteto norte-americano Richard Meier na América Latina será no Rio de Janeiro. O prédio comercial, que vai abrigar a sede de uma empresa de gestão de investimentos, será urbano e ecológico, como a cidade, e estará fincado no Leblon.
A estrutura tem dez andares, sendo três subterrâneos de estacionamento, e planos de 6.500 m² abertos ao trabalho. É que os espaços do escritório são integrados para melhorar o fluxo de pessoas e informações, e as salas de reunião têm vista para um jardim vertical de 25 metros que fica nos fundos da planta – o recuo na parte traseira ajuda também o ganho de luz e ventilação.
A arquitetura sustentável, desenhada pelo arquiteto vencedor do Pritzker em 1984, também fez com que a fachada ganhasse linhas horizontais, como persianas fixas, para que o interior fique iluminado durante o dia e, ainda, preservado do barulho da metrópole para quem precisa se concentrar no horário comercial.

Fonte: http://casavogue.globo.com

Uma casa de vidro enterrada no gramado




A esquadria fina de alumínio é a única separação visível entre o interior e o exterior de uma casa de campo no País de Gales. Na falta de um jardim demarcado por cercas, a arquiteta Amanda Levete decidiu enterrar a residência em uma encosta.
As curvas orgânicas da estrutura envidraçada parecem derreter sob o gramado, e se fundem à paisagem. Se não fosse pela chaminé, aliás, seria impossível encontrar a casa.
Diante da vista deslumbrante, o interior é marcado por um projeto simples e extremamente funcional para aproveitar melhor o espaço, cheio de luz e com uma sensação de liberdade.

Fonte: http://casavogue.globo.com

Idéias divertida, resultado interessante!


Algumas pessoas enxergam solução onde vemos problemas, e com um toque divertido alcançam resultados bem interessantes para aquelas situações de organização e decoração de suas casas. Aposto que alguma das ideias que separei pra vocês vai se encaixar direitinho em seu dia-a-dia.
Você pensaria numa prateleira de livros feita com aquela escada de armar? E olha que o charme é deixar ela respingada com as tintas velhas. Pra lá de criativo.
Fonte: http://www.viladoartesao.com.br/blog/