7 de jan de 2010

Integração com a natureza

Escolha natural
Numa praia preservada, uma jovem família paranaense ergueu seu refúgio em sintonia com a natureza







Eliana Medina e Raphaela de Campos Mello
Revista Arquitetura & Construção – 10/2009



A viagem de Curitiba ao Porto de Paranaguá, no litoral paranaense, dura uma hora. Até a ilha das Peças, são mais 25 minutos de lancha. Esse trajeto é percorrido nos fins de semana com prazer por um casal e a filha, de 2 anos.

Quando desembarcam, chegam ao chalé de 80 m2 erguido de frente para o mar, com a devida autorização do Ibama, responsável pela preservação do local. "O órgão só permite construir em terrenos onde há ou havia uma edificação. E a mesma área deve ser mantida", explica Olga Bergamini, arquiteta curitibana que assina o projeto. "Estruturas de alvenaria também são proibidas", complementa.

Como os donos são apaixonados por madeira, essa restrição não se tornou um problema. Coube, então, à profissional criar uma moradia pequena, que abrigasse três quartos, churrasqueira e varanda, usando um sistema pré-fabricado. O telhado recebeu atenção especial. "Os proprietários não gostam das típicas duas águas. Por isso, propus beirais largos e um jogo de 16 planos seguindo a planta em H", diz Olga. A obra durou oito meses e terminou em junho de 2008.

A viagem de Curitiba ao Porto de Paranaguá, no litoral paranaense, dura uma hora. Até a ilha das Peças, são mais 25 minutos de lancha. Esse trajeto é percorrido nos fins de semana com prazer por um casal e a filha, de 2 anos.

Quando desembarcam, chegam ao chalé de 80 m2 erguido de frente para o mar, com a devida autorização do Ibama, responsável pela preservação do local. "O órgão só permite construir em terrenos onde há ou havia uma edificação. E a mesma área deve ser mantida", explica Olga Bergamini, arquiteta curitibana que assina o projeto. "Estruturas de alvenaria também são proibidas", complementa.

Como os donos são apaixonados por madeira, essa restrição não se tornou um problema. Coube, então, à profissional criar uma moradia pequena, que abrigasse três quartos, churrasqueira e varanda, usando um sistema pré-fabricado. O telhado recebeu atenção especial. "Os proprietários não gostam das típicas duas águas. Por isso, propus beirais largos e um jogo de 16 planos seguindo a planta em H", diz Olga. A obra durou oito meses e terminou em junho de 2008.

Projeto em detalhes:

Nenhum comentário: