3 de jun de 2013

Por um fio

Sem grana para um lustre? Uma simples lâmpada pendurada pode fazer bonito na decoração. Basta caprichar no cabo e instalar no lugar certo. Veja 5 exemplos:

Estrela do ambiente

Muitas lâmpadas formam a luminária de Maneco Quinderé. Algumas têm miniesculturas metálicas nos filamentos. Posicionada na diagonal da sala de jantar, ela sugere que as cadeiras e a mesa sigam a mesma direção e, assim, tudo sai do script previsível. Os cabos coloridos têm tons intensos que a moradora ama, assim como o resto da decoração. Projeto do arquiteto Felipe Rio Branco.


Grude esta ideia

Por um fio, a lâmpada comum não cairá no esquecimento. Use fitas adesivas coloridas de várias larguras e estampas para forrar o fio e o bocal e você terá uma luminária e tanto. O melhor de apostar nesse efeito é que ele é provisório. Enjoou, é só trocar. Produção de Daniela Cavestany.


Faça você mesmo

Foi o próprio morador, GG Mattar, quem fez a luminária com várias lâmpadas amarradas pelos próprios fios. O pendente combina com o estilo industrial da casa, com tubulações aparentes. A solução é econômica e ainda deixa a decoração mais pessoal.


Luz reforçada

A cozinha americana precisa de boa iluminação na bancada, já que é lá que o morador cozinha e faz as refeições. Por isso, o arquiteto Renato Mendonça instalou seis lâmpadas, que saem direto da tubulação aparente. Repare como a solução combina com o estilo industrial do apartamento.


Praticidade na hora de dormir

No quarto, faz falta uma luz junto ao criado-mudo, para leituras noturnas. A designer de interiores Daniela Berland instalou lâmpadas grandes nas duas laterais da cama. Interruptores individuais facilitam a vida do casal de moradores.

Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com

Espaço míni, efeito máximo: ideia para poucos metros

Toque de ousadia

O ator Malvino Salvador pediu ao designer de interiores Gustavo Jansen um apartamento sóbrio. “Cliente homem é ótimo: ao mesmo tempo que resiste ao que parece firula, é decidido e diz logo o que quer”, afirma o profissional. Um exemplo do que Malvino considerava frescura? Cores nos móveis. “Foi uma luta. Ele queria tudo cinza”, brinca. Mas isso é fichinha perto do que foi feito no lavabo: o forro de gesso ganhou moldura clássica, pintura verde néon e uma ultramoderna luminária Lucelino, de Ingo Maurer.

Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com